terça-feira, dezembro 20, 2005

Vida


...Ah meu Deus eu sei, eu sei
Que a vida devia ser bem melhor e será
Mas isso não impede que eu repita
É bonita, é bonita e é bonita
Viver, e não ter a vergonha de ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser um eterno aprendiz
Ah meu Deus eu sei, eu sei
Que a vida devia ser bem melhor e será
Mas isso não impede que eu repita
É bonita, é bonita e é bonita
E a vida
E a vida o que é diga lá, meu irmão...

(O que é, o que é, Gonzaguinha)
 Posted by Picasa

domingo, dezembro 11, 2005

O poeta e a rosa



Ao ver uma rosa branca
O poeta disse: Que linda!
Cantarei sua beleza
Como ninguém nunca ainda!
Qual não é sua surpresa
Ao ver, à sua oração
A rosa branca ir ficando
Rubra de indignação.
É que a rosa, além de branca
(Diga-se isso a bem da rosa...)
Era da espécie mais franca
E da seiva mais raivosa.
- Que foi? - balbucia o poeta
E a rosa: - Calhorda que és!
Pára de olhar para cima!
Mira o que tens a teus pés!
E o poeta vê uma criança
Suja, esquálida, andrajosa
Comendo um torrão da terra
Que dera existência à rosa.
- São milhões! - a rosa berra - Milhões a morrer de fome!
E tu, na tua vaidade Querendo usar do meu nome!...
E num acesso de ira
Arranca as pétalas, lança-as fora, como a dar comida
A todas essas crianças.
O poeta baixa a cabeça.
- É aqui que a rosa respira...
Geme o vento. Morre a rosa.
E um passarinho que ouvira
Quietinho toda a disputa
Tira do galho uma reta
E ainda faz um cocozinho
Na cabeça do poeta.
Vinícius de Morais

sábado, dezembro 03, 2005

PARAGEM (BOAT STOPING) REDONDA-CE

PRAIEIROS (BEACH PEOPLE) PONTA GROSSA-CE

Jangadeiro (Fishman)

A VAIDOSA TERRA (The beautiful land)

Acordou com crianças cantando.
Pássaros amando, peixes felizes, como só eles sâo.
Ganhamos mais uma chance, acreditem, uma mais.
Márcio Filgueiras de Amorim
Woke up with children singing.
Loving birds, happy fish, as only them can be.
We won one more chance, believe, one more chance.

EXISTE MAIS VIDA LÁ FORA ( THERE IS LIFE OUTSIDE) ICAPUI-CE

Guaná

domingo, novembro 20, 2005

Canção do exílio ( Exile song )


Minha terra tem primores,
Que tais não encontro eu cá;
Em cismar –sozinho, à noite–
Mais prazer eu encontro lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.
My land has excellences,
That such I can not encounter here;
In meditating alone, at night-
More pleasure I find there;
My land has palm trees,
Where the thrush sings.

terça-feira, novembro 15, 2005

Canção do exílio. Exile song.





Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá; As aves,
que aqui gorjeiam,
Não gorjeiam como lá...


My land has palm trees,
Where the Thrush sings ;
The birds that sing here,
Don't sing as the ones there...

( Gonçalves Dias )

terça-feira, novembro 08, 2005

domingo, novembro 06, 2005

Final de semana...



Terminando a semana, com um pôr do sol maravilhoso, visto de Aracatí-Ce.
Durante a semana apareço mais para mostrar um pouco do que é o nosso país.

Ending the weekend with a wonderful sunset from Aracatí-Ceará State.
I will be back with some more photos to show a bit more of Brazil.

terça-feira, novembro 01, 2005

Detalhes...


Encontrar no caminho as pedras pode ser fácil e duro ao mesmo tempo, mas sem poesia e com fatos...ou melhor fotos, lembro, que podemos com olhar atento encontrar belezas capazes de fazer nossa jornada mais suave.

Lua Bonita


Bem, já que estou começando neste mundo de blogs, quero deixar uma imagem que figuradamente pode demonstrar como sou ou melhor, onde vivo com a minha cabeça, rss.
Na verdade sonho em conseguir fazer do mundo um lugar melhor, com imagens, palavras...
Quero dizer que todas as imagens utilizadas aqui, serão feitas por mim.
Maravilhas do mundo virtual, quando você não tem espaço, vem um conjunto de 0 e 1 e oferece o que você tanto deseja, uma forma de dizer ao mundo, que ainda tem coisas lugares e pessoas maravilhosas.
Um grande abraço para você, espero que goste.

Natureza soberana


Apesar da fragilidade este pássaro parece reconhecer a sua soberania, mesmo que aparente em um vázio criado e deixado pelo homem.

Tempo


O tempo, tem seu tempo, tempo de nascer, de florescer, de brilhar...
"A beleza é a forma da finalidade em um objeto, percebida entretanto separadamente da representação de um fim." ( Immanuel Kant ).
Assim o tempo deixa de ser tempo, para ser infinito. A beleza é eterna.

Ao vento...


Bem... dizer o quê?
Praia, sol, mesinha de bar...e assim como as palavras...